Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

decordovanaturais

decordovanaturais

  A arte e a fé sempre andaram de mãos dadas. Já nos desenhos paleolíticos se verifica que muitos dos figurativos descobertos nos reportam para cenas de caça como votos de vir a ter uma boa caçada, talvez como um pedido à divindade para ajudar a solucionar o problema. Também nos desenhos egípcios nos reportam (tanto quanto a nossa capacidade interpretativa deixa) a questões como a vida para além da morte, num desejo de comunicação com a divindade. A arte cristã, talvez (...)
Todo o tempo, desde a ordem para preparar a Páscoa até à Ressurreição e aparecimento a várias testemunhas, pode ser entendido como O GESTO de Jesus, compreendendo a celebração da Páscoa judaica, a Sua Paixão, Morte e Ressurreição. É um só gesto por significar, no seu conjunto, o oferecimento da vida humana de Jesus pela salvação de toda a humanidade. O Senhor já tinha anunciado a Sua Missão na Terra – Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância. Eu sou o Bom (...)
    Converter significa transformar ou modificar para uma forma concreta, mudar para algo que se deseja. Se é verdade que consegui ‘fabricar’ soldadinhos de chumbo a partir de velhos canos de água derretidos num cadinho e despejados para dentro dos respectivos moldes, como fiz centenas na minha juventude em brincadeiras que hoje sei terem sido perigosas pela inspiração de gases venenosos; Se tentei, ao longo da minha vida docente, incutir nos meus alunos alguns conhecimentos (...)
https://www.google.com/imgres?imgurl=http%3A%2F%2Fwww.scielo.mec.pt%2Fimg%2Frevistas%2Fest%2Fv7n14%2F7n14a02f1.jpg&imgrefurl=http%3A%2F%2Fwww.scielo.mec.pt%2Fscielo.php%3Fscript%3Dsci_arttext%26pid%3DS1647-61582016000200002&tbnid=aZZEhSp8mO2egM&vet=12ahUKEwiuzKri1t3tAhUR-YUKHVErCLsQMygAegUIARCVAQ..i&docid=ofc4wc1hvwbqUM&w=580&h=971&q=Tumulo%20aberto%20D.%20Jo%C3%A3o%20Marcos&ved=2ahUKEwiuzKri1t3tAhUR-YUKHVErCLsQMygAegUIARCVAQ   O retábulo ‘O Túmulo (...)
  Apareceram os fariseus e começaram a disputar com Ele, solicitando-Lhe um sinal do céu, para O experimentarem. Jesus, suspirando profundamente, disse: Porque pede esta geração um sinal? Em verdade vos digo: Sinal algum lhe será concedido. E, deixando-os, embarcou de novo e foi para a outra margem Mc 8, 11- 13). Jesus não é actor de teatro e não pretende fazer de ilusionista ou parecido. Veio para anunciar o amor de Deus, chamar à conversão e incutir Fé, incrustada na (...)
Faço um pequeno apontamento relacionando o salmo 51 (de David, quando o profeta Natan veio ao seu encontro, depois de se ter unido com Betsabé) com a Audiência Geral de 3Dez2008, do Papa Bento XVI.   Se é verdade que nunca deveríamos tratar o pecado de Adão e da humanidade separando-os do contexto salvífico, isto é, sem os incluir no horizonte da justificação em Cristo (AG3Dez2008) não é menos verdade que cada homem sabe que deve fazer o bem e intimamente até o quer fazer, (...)
Os textos contendo as promessas de Deus a Abraão são quatro e vão-se completando de forma harmoniosa: Gn 12, 1-4 É a voz de um Deus diferente dos deuses locais pois não era figurado por qualquer estatueta mas tinha o poder de se fazer ouvir por Abrão, dizendo-se único, e desafiando-o a sair da sua terra e a ir para a terra que Ele lhe iria indicar. Farei de ti um grande povo, abençoar-te-ei, engrandecerei o teu nome e serás uma fonte de bênçãos…E todas as famílias da terra (...)
Os relatos da criação do mundo apresentados em Génesis 1,1 – 2,4 e de 2,5 – 25 são semelhantes por apresentarem um único Deus Criador, Omnipotente, Omnipresente e atento às Suas criaturas, e são diferentes na forma como descrevem os passos dessa mesma criação. O primeiro faz uma descrição das várias fases ou épocas em que se vai desenvolvendo esta acção criadora e ‘enuncia-as’ como dias de uma ‘semana’ com o objectivo de ensinar ao povo que o descanso semanal (...)
  O corte de relacionamento do homem com Deus provoca a falta de Esperança num futuro para além da morte. Limitado assim o arco da vida, tende-se a buscar felicidade momentânea por não fazer qualquer sentido o sofrimento, o sacrifício, a entrega ao outro, a preocupação pela sustentabilidade do mundo, ou o sentir-se só. Então o homem torna-se tão egoísta e interesseiro, com o espírito do rico que quer ter toda a riqueza no seu celeiro (cf Lc 12, 16 -21). E quando os ladrões o (...)
  De há alguns anos ao ano passado costumo ler, na Vigília Pascal, a primeira leitura, do Livro do Génesis 1, 1 – 2,4. É sempre com muita emoção que o faço pois consigo imaginar a criação do Mundo, na forma poética como nos é apresentada, realçando a amor que Deus colocou em cada uma das suas criaturas sejam elas os astros, as forças da natureza, os reinos mineral, vegetal e animal e designadamente o Homem. Com o ‘evoluir’ do conhecimento humano, com o iluminismo, (...)